segunda-feira, 16 de abril de 2012

SOP-Síndrome dos Ovários Policísticos

Se sua médica virou pra você e falou que você está com cistos no ovário  ou você viu um pedido de exame com as siglas SOP e quer saber mais, vamos descrever com detalhes pra você...

O que é?
É uma doença endócrina complexa que tem como elementos principais hiperandrogenismo e anovulação crônica. Ou seja, em bom português...são alterações hormonais que vão lhe causar cistos nos ovários.


Como é caracterizada?


Por sinais associados à anovulação crônica, tais como irregularidade menstrual ou amenorréia, e uma ampla gama de achados decorrentes do hiperandrogenismo, tais como hirsutismo, acne, alopécia e seborréia. A denominação dada a esta síndrome se deve à presença freqüente de ovários aumentados de volume, com hipertrofia do estroma e múltiplos cistos na periferia da córtex. Representa uma das desordens endócrinas reprodutivas mais comuns em mulheres, acometendo em torno de 5% a 10% da população feminina em idade fértil.

Você geralmente procura seu ginecologista preocupada pelo principal sintoma, ausência de menstruação, se você já estava acostumada com a sua presença e do nada ela não apareceu mais e todos os exames pra constatar gravidez deram negativo, você corre pra médica preocupada com o que pode estar ocorrendo, ela já desconfiada de que possa ser isso de acordo com os sintomas que você irá acrescentar a isso ou não, e vai te mandar fazer mais um exame de sangue, pra confirmar que não há gravidez e medir as suas taxas hormonais e uma ultrassom tipo endovaginal ou algo do tipo, que irá mostrar visualmente o que você realmente tem.

A bibliografia diz que: "Associa-se em graus variados à obesidade e a quadros de infertilidade. Pacientes com SOP apresentam ainda risco aumentado para o desenvolvimento de câncer de endométrio e doenças cardiovasculares, bem como alterações no metabolismo de glicose e risco para desenvolvimento precoce de diabetes mellitus.

Ok, beleza, agora meu ponto de vista, tá...é o seguinte conheço muita gente com a doença incluindo eu, e por isso acho mais comum do que parece e não me lembro de quem tenha apresentado infertilidade, obesidade, câncer no endométrio, problemas cardiovasculares associados ou diabetes, mas certamente alterações no metabolismo, associados com aumento de peso sim, como no post anterior vocês viram que engordei um pouquinho né?! só 18kg, mas não cheguei a obesidadeeee...ao ponto de você falar nóh olha essa pessoa como é obesa!!! só gorda mesmo, mas a maioria que conheço não passa disso.

É claro que não estou dizendo que isso aí não vá ocorrer, mas que não é pra você se descabelar ao ler isso por que não significa que vá acontecer com você ou que todo mundo tem esses sintomas. Casos e casos, ok!!!

Paro o diagnóstico portanto....
- Irregularidade menstrual;
- Algum sinal clínico ou laboratorial de hiperandrogenismo: hirsutismo, acne, ou aumento dos níveis séricos de testosterona total, livre ou de androstenediona;
- Exclusão de outras causas de anovulação ou hiperandrogenismo.

Pra isso exames...

Tratamento:
A escolha do tratamento deve ter como base três eixos principais:
1. Tratamento de sinais e sintomas do hiperandrogenismo;
2. Tratamento da infertilidade;
3. Prevenção de conseqüências a longo prazo.

Então vamos lá...
Tratamento de sinais e sintomas do hiperandrogenismo

Hirsutismo e acne:
• Anticoncepcional hormonal oral contendo progestínicos de menor efeito androgênico: acetato de ciproterona, desogestre, gestodeno;
• Espironolactona 50 - 200mg/dia;
• Acetato de ciproterona 50mg/dia com o esquema seqüencial reverso;
• Em casos de acne grave, encaminhar para tratamento especializado com o dermatologista;
• Flutamida 250mg/dia;
• Finasterida 5mg/dia);
• Cetoconazol: efeitos colaterais limitam seu uso em larga escala;
• Glitazonas: a troglitazona parece ter efeitos sobre o hiperandrogenismo, mas os efeitos colaterais desestimularam seu uso. Estudos sobre a Roziglitazona são ainda insuficientes para abonar seu  uso.

Tratamento Cirúrgico

Anteriormente utilizado, atualmente tem se tentado maiores evidências de seus reais benefícios.
Irregularidade menstrual:
• Os ACHO acima citados;
• Progestínicos na segunda fase do ciclo;
• Drogas que diminuem os níveis de insulina.

Metformina é a droga mais estudada e tem apresentado bons resultados na melhoria da ciclicidade menstrual, na dose de 1500 a 2000mg/dia. Controle do peso nas pacientes obesas, a perda de peso, isoladamente, é capaz de reverter os sinais e sintomas advindos do  hiperandrogenismo.

Tratamento de Infertilidade:
Nas pacientes obesas, a prescrição de uma dieta e um programa de exercícios físicos representam o tratamento de primeira linha, pois contribuem para a melhora da resistência à insulina e retorno dos ciclos ovulatórios, mesmo na ausência de perda de peso.


A droga de primeira escolha para indução da ovulação em pacientes com SOP é o citrato de clomifeno. Se você der uma pesquisada por aí como eu fiz, vai achar os seguintes remédios com essa fórmula:

Clomid que é o mais conhecido pelo que me parece, o indux, que é de outro laboratório e não é genérico, não confundam, que por sinal é muitíssimo mais barato e o serophene que pouco ouvi falar nas minhas pesquisas.

Segundo a bibliografia a psologia  com melhores resultados seria a seguinte:
"A posologia inicial deve ser de 50mg ao dia durante cinco dias, a partir do 3o, 4o ou 5o dia do ciclo. O início mais precoce da medicação pode resultar em desenvolvimento folicular múltiplo. Deve-se aumentar a dose inicial em 50mg até um máximo de 200mg nos casos em que não se obteve resposta ovulatória. Cerca de 50% a 80% das pacientes apresentam ovulação utilizando doses de 50mg a 200mg por dia, e 40% a 50% engravidam, entretanto as taxas de gravidez são baixas com doses
acima de 100mg, sendo preferível a opção por outros esquemas de indução da ovulação."

Compreendeu????
 Vou explicar...
Cada comprimido das embalagens da imagem tem 50mg, portanto durante 5dias você toma apenas um comprimido, quando vai começar??? no 3°, 4° ou 5° dia do ciclo, não sabe quando é??? eu explico, o 1° dia do seu ciclo é o 1° dia da menstruação, então conte os dias a partir desse dia, mais detalhes olhe o poste sobre menstruação.
Desenvolvimento folicular múltiplo, quer dizer que você poderá liberar vários óvulos, ou seja, se engravidar é provável que não venha só um bebezinho, rsrsrs.



Quando não se tem resposta a medicação opta-se por outros métodos, porém eles observaram melhores resultados nas doses abaixo de 100mg, acima disso poucos ou nenhum resultado.
Agora ficou fácil né?!

Outra opção é a fertilização in vitro, que está sendo utilizada pra quem não teve bons resultados com a estimulação ovariana, mas todo cuidado é pouco devido aos riscos de aborto serem maior pra quem tem síndrome. O precinho ainda é salgado né, está por volta de 10mil reais mas vale pesquisar pois vai variar de médico pra médico, clínica pra clínica, de região pra região, então pesquise bastante.



Prevenção de consequências a longo prazo:

A mudança de hábito de vida, com prescrição de dieta e exercício físico, consiste no tratamento de primeira linha.
A perda de peso favorece a redução dos níveis androgênicos, melhora o perfil lipídico(gordura) e diminui a resistência periférica à insulina, contribuindo assim para o retorno dos ciclos ovulatórios e prevenção do diabetes e doenças cardiovasculares.
Contraceptivos hormonais orais de baixa dosagem podem ser utilizados para o controle da irregularidade menstrual, contribuindo assim para a redução do risco de câncer endometrial.
A metformina tem demonstrado alguns resultados positivos no que diz respeito a esse item, porém os estudos ainda apresentam-se em pequeno número.


É isso aí meninas espero que gostem, procurei fontes mais esclarecedoras visto que as vezes nossos médicos não nos informam como gostaríamos, talvez por achar que não vamos compreender o assunto e ficar confusas...mas ta aí qualquer dúvida já sabe...só perguntar, bjinhus até a próxima.

Fonte principal: 
Artigo: Síndrome dos Ovários Policísticos - Fed. Brasileira das Soc. de Ginecologia e Obstetrícia.  Autoria: Moraes LAM, Maciel GAR, Silva de Sá MF , Machado LV, Marinho RM, Baracat EC.






Nenhum comentário:

Postar um comentário