quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Soluções pra cabelos danificados

Selagem térmica

A selagem surgiu como alternativa à escova progressiva para prevenir o risco de alergia e intoxicação causados pelo formol (em mulheres sensíveis ou alérgicas).

O produto usado na selagem térmica é bem menos agressivo: contém amônia (em torno de 2%), queratina hidrolisada, proteínas e substâncias hidratantes e o efeito é bastante semelhante: diminui o volume dos fios, melhora a textura e dá brilho.

No entanto, não chega a alisar - nem um pouquinho -, porque a amônia não tem o mesmo poder do formol para amolecer a queratina.

A técnica de aplicação é bem parecida. Começa com um xampu de limpeza profunda, seguido pela formulação. Você fica de 15 a 30 minutos sob o calor do secador (quanto mais grosso o cabelo, mais tempo precisa ficar) e, então, faz uma escova caprichada e aplica chapinha de porcelana, mecha por mecha.

"Nos três dias seguintes, recomenda-se não lavar a cabeça nem usar elástico de cabelo", diz a cabeleireira Rita Salustiano, do salão MG Hair Design, em São Paulo.

A selagem térmica leva de uma a duas horas e custa de 300 a 400 reais, dependendo do comprimento dos fios.

Brilho eterno de um cabelo hidratado

Você já trocou de xampu, de creme de tratamento e até de cabeleireiro, mas seu cabelo continua ressecado, quebradiço e sem vida?
Provavelmente, ele está fragilizado demais por causa de sol, vento, água do mar, coloração, reflexo, alisamento, chapinha e babyliss, ou seja, não consegue mais reagir aos cosméticos de uso caseiro.

Resultado: carência de queratina e de outras proteínas, como as ceramidas que compõem o fio. Aqui, três ótimas opções para uma terapia intensiva Queratinização e nanoqueratinização

Os dois tratamentos têm como princípio básico a reposição de queratina, sua falta deixa os fios quebradiços e ressecados. "A queratina é o principal componente do cabelo; mantém a hidratação e dá brilhos aos fios", explica o dermatologia Valcinir Bedin.

Se as duas técnicas fazem a mesma coisa, qual é a diferença entre elas? A queratinização funciona apenas para fios muito danificados. É que as moléculas de queratina do creme usado no tratamento ­ ele é aplicado diretamente sobre o cabelo, já com as cutículas abertas pelo xampu de limpeza profunda - só conseguem penetrar em fissuras grandes, mesmo usando o calor do secador para potencializar o efeito.

A nanoqueratinização, em contrapartida, pode ser usada até para recuperar cabelos pouco ressecados ou quebradiços. O cosmético é colocado em uma moderna máquina conectada a uma escova retangular, que converte a queratina em uma nuvem de vapor.

"A proteína é liberada por orifícios da escova, à medida que o profissional penteia o cabelo da cliente", explica o cabeleireiro Robson Trindade, do Red Door Salon and Spa, em São Paulo.

A finalização é feita com uma espécie de chapinha de cerâmica, que passada algumas vezes, mecha por mecha, fecha as cutículas e garante o efeito por mais tempo. Para resultados satisfatórios, recomenda-se fazer: Nanoqueratinização - uma seção por semana, de acordo com o cabelo.
Cada aplicação leva cerca de 35 minutos e custa 100 reais, em média. Queratinização ­ duas sessões, uma a cada dez dias. Cada aplicação leva 25 minutos e custa 140 reais.

Cauterização

De todos os tratamentos disponíveis, a cauterização (também conhecida como plástica de fios ou cauterização quente) é a que mais se aplica a quem deseja não só tratar, mas prevenir danos nos fios.

O objetivo é fixar as ceramidas - o "cimento" do nosso cabelo -, mantendo as cutículas fechadas e os fios íntegros e protegidos. Sessões regulares da cauterização são capazes de fortalecer cada vez mais a cabeleira.

O procedimento é um dos mais simples: a lavagem com um xampu de limpeza profunda abre as cutículas do cabelo. Depois, é aplicada uma máscara reconstrutora à base de ceramidas.

Para aumentar a absorção, a cabeça é massageada por alguns minutos. Só então, o calor de uma chapinha especial (feita de porcelana, cerâmica ou ferro revestido com teflon) ajuda a fixar as ceramidas e fecha as cutículas, deixando o cabelo hidratado, macio e protegido contra agressões (tintura, descoloração, exposição solar, contato freqüente com água do mar ou piscina, uso excessivo de secador).

Mas, atenção: apesar da aparente simplicidade da operação, nem pense em fazer uma cauterização caseira usando cosméticos não profissionais e chapinha comum, de metal.

"Esse material, em contato com o cabelo, e sem a supervisão de um profissional, pode queimar e até mesmo derreter os fios", alerta o cabeleireiro Toni Alves, do salão Lay Out, em São Paulo.

A sessão dura cerca de meia hora e custa de 150 a 300 reais. Duas ou três aplicações com intervalos mensais costumam resolver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário